6.5.14

Analisando a música: Africa (Toto)

Essa semana eu estava assistindo o Graham Norton, um talk show britânico divertidíssimo, e os convidados eram: Hugh Jackman, Michael Fassbender e James McAvoy.

Pausa para (muitos) suspiros.

No meio da conversa o Graham perguntou para o Michael Fassbender qual a música preferida dele e ele começa a murmurar o início de Africa, o Hugh Jackman acompanhou cantando, aí lembrei que gosto desse hit dos anos 1980. E gosto muito da Africa.

Toto é uma banda americana, de Los Angeles, formada em 1977. Confesso que só conheço duas músicas deles: Africa e Rosanna. Ambas do quarto album da banda Toto VI (de 1982), que até ganhou Grammy.

Os integrantes do Toto compuseram essa música sem ter pisado no continente africano (não sei se foram até lá depois do sucesso da música), e se basearam em programas de TV de fim de noite que mostravam o que acontecia por lá. Quase que não incluiram essa música no album, felizmente alguém insistiu e virou um hit.

A Africa é fantástica! Os países que formam o continente contribuem com pessoas, culturas, climas, vegetações e animais diferentes. É um lugar com um bocado de sofrimento e conflitos, é selvagem e primitivo (para o bem e para o mal) mas também tem beleza extraodinária. Por enquanto só conheço 4 países: Africa do Sul, Zambia, Zimbabwe e Botswana, mas tenho vários outros na lista e é um lugar para voltar sempre.

Vamos saber o que acontece na Africa do Toto.

I hear the drums echoing tonight
But she hears only whispers of some quiet conversation
She's coming in, 12:30 flight
The moonlit wings reflect the stars that guide me towards salvation
I stopped an old man along the way
Hoping to find some long forgotten words or ancient melodies
He turned to me as if to say "Hurry boy, it's waiting there for you"

Imagino que ele já esteja em algum lugar da Africa por isso está escutando os tambores. (Não sei em qual lugar da Africa ele está, são mais de 50 países. Escreveram essa música sem nem pisar lá, aposto que achavam que a Africa é uma só nação.)
Ele deve estar conversando com a namorada no telefone porque ela só escuta sussurros de conversas ao fundo. Ou enquanto ela fala, ele imagina os tambores ao invés de prestar atenção no blábláblá. Ou ela não tomou as mesmas drogas que ele.
Parece que a namorada está vindo para uma visitinha e chega as 12:30 (não sei se dia ou noite).
Além dos tambores ele também vê estrelas refletidas em asas iluminadas pela lua que vão guiá-lo para salvação. (Acho que o chazinho da noite foi um pouco forte.) Então ele vai perambular pela savana e encontra um senhor idoso, que provavelmente estava ali querendo se aliviar, e espera palavras sábias, segredos milenares ou melodias antigas. O velho vira e olha com cara de "sai daqui rapaz, seu arbusto é aquele ali!" porém ele interpreta como um profundo "Corre rapaz, está ali te esperando!". O que estaria o esperando eu não sei. Hipopotamo no rio? Leão faminto? A namorada no aeroporto?

It's gonna take a lot to take me away from you
There's nothing that a hundred men or more could ever do
I bless the rains down in Africa
Gonna take some time to do the things we never had

(momento tambor bateria imaginária)

Aí ele diz: "Nem mais de cem homens poderiam me afastar de você!". Quem é "você"? A namorada? Ou a Africa? Eu fico com a segunda opção, ainda mais depois que ele abençoa as chuvas. Dizem que quando você vai a Africa uma vez você quer sempre voltar. FATO.
Pode ser que ele queira a namorada ali na Africa com ele para poder viver novas experiências e a chuva representa lavar, renovar, crescer. Filosofei.

The wild dogs cry out in the night
As they grow restless, longing for some solitary company
I know that I must do what's right
As sure as Kilimanjaro rises like Olympus above the Serengeti
I seek to cure what's deep inside, frightened of this thing that I've become

Os cachorros selvagens urram, inquietos, querendo uma companhia solitária. Wait, what? Acho que isso pode ser ele querendo uma companhia qualquer. E a namorada?
Aí ele emenda dizendo que deve fazer o que é certo, assim como o Kilimanjaro aparece como o Monte Olimpo sobre o Serengeti. Pausa. O que diabos o Monte Olimpo lá na Grécia tem a ver com o Kilimanjaro e o Serengeti que ficam na Tanzânia? Pode ser que esteja insinuando que o Kilimanjaro é uma montanha mágica como o Olimpo (e olha que o Kilimanjaro é uns 3000 metros mais alto que o Olimpo). Ok. E termina essa estrofe com: "Procuro curar o que está no fundo, com medo dessa coisa que me tornei.".
Então temos: tambores + cachorros selvagens + Kilimanjaro + Monte Olimpo + curar coisa que se tornou. Acho que finalmente temos uma música sobre drogas.
Ou então ele fez uma viagem a Africa fugindo de alguma coisa e espera encontrar a solução por lá, olhando para o Kilimanjaro. Pelo menos descobrimos que ele está na Tanzânia.

It's gonna take a lot to take me away from you
There's nothing that a hundred men or more could ever do
I bless the rains down in Africa
Gonna take some time to do the things we never had

(mais um momento bateria imaginária)

O refrão é repetido e mais uma vez não tem nada que o faça desistir da Africa. Que venha mais chuva!

(Entra o sintetizador anos 1980)

Hurry boy, she's waiting there for you

It's gonna take a lot to take me away from you
There's nothing that a hundred men or more could ever do
I bless the rains down in Africa....

Chuvas abençoadas na Africa!


A música é boa, mas video é típico anos 1980, cafona. Poderiam ter colocado umas cenas do Out of Africa para ilustrar. Just saying.


2 comentários:

  1. nao sabia q vc assistia graham norton, aqui em casa somos vidrados : )

    ResponderExcluir
  2. @Helô Adooooooro o Graham Norton! Assisto no youtube. :)
    Além de divertido e engraçado, os convidados estão sempre a vontade (especialmente os britânicos e australianos. Os americanos começam travados mas se soltam).

    ResponderExcluir