14.2.17

Analisando a música: How Deep Is Your Love (Bee Gees)

Domingo teve o Grammy e mais uma vez a Adele saiu carregada de troféus. No discurso do Grammy de Melhor Album do Ano a Adele até o dedicou para a Beyoncé mas a Queen B teve que se contentar mesmo só com o Grammy de Melhor Album de Contemporary Urban (categoria que nunca entendi) com Lemonade.

David Bowie levou todos na categoria rock. Gênio, mas ele nunca tinha ganhado um, agora o filho dele vai poder decorar a lareira.

George Michael e Prince foram homenageados. Adele cantou Fastlove da maneira mais deprimente que essa música poderia ser cantada e ficou bonito. Ela errou, falou uns palavrões, recomeçou e deu tudo certo. Já Bruno Mars se fantasiou de Prince e cantou Let's Go Crazy, bem mais animada.

Lady Gaga cantou com o Metallica e provou que pode cantar qualquer coisa.

Ed Sheeran cantou com um violão e uma parafernalha eletrônica que fazia os outros instrumentos, tipo cantor de churrascaria com um orgão, mas a música Shape of You é boa.

Beyoncé fez uma apresentação conceitual, ficou muito bonito mas achei a música sonolenta.

Katy Perry fez uma apresentação politizada e a música era ótima.

Gostei da música que o The Weeknd cantou com o Daft Punk. Saudades do ano que o Daft Punk ganhou tudo, foi muito animado.

E teve uma homenagem aos Bee Gees. Vamos falar dos Bee Gees. Os irmãos Barry, Maurice e Robin Gibb começaram cantando juntos em 1958. Robin e Maurice eram gemeos e Barry o mais velho. Tinha outro irmão mais novo, o Andy, mas ele fez carreira solo.

Os Brothers Gibb, BGs, Bee Gees, fizeram hits nas décadas de 1960, 1970, 1980 e até 1990.

O primeiro hit dos Bee Gees foi To Love Somebody em 1967.

Eles são conhecidos pela trilha sonora de Saturday Night Fever (1977), filme que o John Travolta rebola lindamente nas discotecas de NYC. Essa trilha sonora é só hits: Stayin' Alive, How Deep Is Your Love, More Than a Woman, Night Fever, If I Can't Have You (cantada pela Yvonne Elliman) e muitas outras. Essa trilha sonora rendeu vários Grammys aos irmãos. Duvido alguém colocar esse disco para tocar e não dançar.

A marca registrada do trio é que eles cantam num falseto (ou agudo, ou falseto über agudo, não sei a diferença) o tempo inteiro (o Barry é que tem esse agudo), tanto que é difícil até para mulheres cantarem as músicas deles. Quando analisei a música Grease disse que o único outro capaz dessa façanha era o Frankie Valli.

Os irmãos também compuseram vários hits que foram cantados por outros artistas como: Heartbreaker (Dione Warwick), Islands In The Stream (Dolly Parton e Kenny Rogers), Woman in Love (Barbra Streisand), Emotion (Destiny's Child), Grease (Frankiie Valli) e muitas outras.

Cantaram juntos até o Maurice falecer em 2003 aí o Robin seguiu carreira solo. Em 2009 Robin e Barry se juntaram mais uma vez até o Robin morrer em 2012. Só sobrou o Barry, mas ele está aí ainda gravando e aparecendo em shows.

Barry Gibb estava curtindo a homenagem no Grammy, cantava junto, batia palma. No palco Demi Lovatto, Tori Kelly, Little Big Town e Andra Day cantaram um medley com Stayin' Alive, Tragedy, How Deep is Your love e Night Fever.

Como hoje é Valentine's Day vou analisar How Deep Is Your Love.

I know your eyes in the morning sun
I feel you touch me in the pouring rain
and the moment that you wander far from me
I wanna feel you in my arms again

Essa música foi lançada em 1977 como um single e depois entrou na trilha sonora de Saturday Night Fever (Embalos de Sábado a Noite). Foi número 1 em vários países (inclusive aqui no Brasil), ficou no Top 10 da Billboard por muito tempo e ganhou o Grammy de Melhor Performance de um Grupo.

É uma música românica, daquelas que o pessoal dançava na parte música lenta das festas nos anos 1970/80 e aproveitava para chegar mais perto do crush.

Ele começa dizendo "conheço (ou reconheço) seus olhos no sol da manhã, sinto seu toque na chuva e no momento que você se afasta de mim quero tê-la em meus braços outra vez". Chega mais que vai esquentar.

And you come to me on a summer breeze
Keep me warm in you love
Then you softly leave
And it's me you need to show
How deep is your love

Aí ela vem numa brisa de verão, aquece e depois vai embora suavemente. E acho que porque ela as vezes se afasta e dá amor mas vai embora, ele quer que ela mostre o quanto profundo é o amor dela.
Estou começando achar que ele está inseguro.

How deep is your love
How deep is your love
I really need to learn
'Cause we're living in a world of fools
Breaking us down
When they all should let us be
We belong to you and me

"Então diz aí, quanto profundo é esse amor que você sente? Eu preciso muito saber." Calma amigo, relaxa e aproveita a melodia. E temos uma filosofada sobre o mundo de tolos que querem destruí-los mas que deveriam deixá-los em paz. Ciúmes detected. "Afinal, nós pertencemos um ao outro."

I believe in you
You know the door to my very soul
You're the light in my deepest, darkest hour
You're my savior when I fall
And you may not think that I care for you
When you know down inside that I really do

E ela pode dizer a profundidade do amor que ele acredita. Ainda bem. E faz essa declaração "você sabe onde fica a porta para minha alma, você é a luz no momento que estou mais deprimido, você me salva quando caio." Que responsabilidade. (Adoro a combinação da melodia com as frases You're the light in my deepest darkest hour. You're my savior when I fall)
E ele garante que ela sabe que ele se importa apesar dela achar que não.

And it's me you need to show
How deep is your love
How deep is your love
How deep is your love
I really need to learn
'Cause we're living in a world of fools
Breaking us down
When they all should let us be
We belong to you and me

Claro que ele se importa e ainda quer mensurar a profundidade do amor mais uma vez no refrão. Mas vamos deixar os tolos de lado e foca no eu e você que é o que interessa.


Vamos ligar a luz negra (que é roxa), escolher o par e dançar de rosto colado.




A boy band Take That fez uma versão dessa música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário